sábado, novembro 29, 2008

Saudosismo

Caminhos

Grupo Logos

Posso pensar nos meus planos
Pros dias e anos que, enfim,
Tenho que, neste mundo,
Minha vida envolver
Mas plena paz não posso alcançar.

Posso andar em caminhos
Que eu mesmo quis construir
Posso fazer o que quero
Agradando só a mim
Mas plena paz não posso alcançar

Há caminho, que ao homem,
Parece ser bom
Mas seu fim não é o melhor
A solução não está no que eu acho
Tenho que, sem reservas
Passo a passo, seguir a Jesus.

Sei que feliz é o homem
Que crê e teme ao Senhor
Que, em seus passos procura
Ter de Deus aprovação
Certamente, paz ele terá.

Como está minha vida?
E a tua vida também?
Temos achado em Cristo
Realmente a solução
Para a plena paz poder alcançar?

Quero cantar,
Quero viver,
Quero mostrar Cristo Jesus,
Quero cantar,
Quero viver,
Quero mostrar Cristo Jesus,
Quero cantar...


O saudosismo bateu ao meu coração nesse sábado. Tempo em que as letras das músicas cristãs faziam mais sentido.

quinta-feira, novembro 27, 2008

Paz

Foi muito dificil, foi mesmo.
Achei que não fosse ter fim mas chegou a hora e a gente tem que lidar com isso,não tem como escapar.
No meu coração, de um forma muito estranha, reina a paz, e eu sei que essa paz só quem pode me dar é Deus. E é nela que eu me apego. É nela que me tranquilizo. É por causa dela que eu consigo estar de pé.

Agradecimento

Chegou enfim o dia de descanso da minha amada mãe. Dia 25 de Novembro de 2008 às 22:25. Apesar da dor, no meu coração tenho muito a agradecer :

A Deus - Por me permitir passar por esse momento junto com a minha mãe. Foram momentos difíceis para ela mas até nesses momentos nunca deixou de me aconselhar, de dar suas orientações, de dizer que me amava (ela dizia sempre todas as vezes que estávamos juntas). Minha mãe nunca murmurou ou reclamou contra Deus por conta de sua doença. Apenas dizia que Deus era fiel a ela.

A minha irmã, meu pai e meu cunhado - Incansáveis, ficaram perto dela dia e noite. Não sei o que seria sem eles. Fizeram a maioria do trabalho pesado. Que Deus possa a cada dia abençoá-los mais e mais.

Ao meu amado marido - Por toda a paciência e compreensão do momento. Algumas vezes foi "deixado de lado" para que eu pudesse ficar com minha mãe. Te amo a cada dia mais.

A minha família - Por estar presente, juntos, dando força para o momento.

Aos amigos - Por cada oração, manifestação de carinho, palavras de conforto. Saber que estão por perto fez muita diferença.

quinta-feira, novembro 20, 2008

Sem nada

Não ando sem tempo. Ando sem inspiração, paciência, palavras e mais algumas outras coisas que não consigo descrever. Minha amada mãe deve me deixar logo e isso tem tirado meu sono, me dado um pouco de desespero e digamos uma tristeza profunda que por conta dela não consigo e nem tenho o desejo de fazer certas coisas no meu dia a dia.
Não sei quanto tempo isso vai durar mas espero conseguir sair dessa.

quarta-feira, novembro 12, 2008

sexta-feira, novembro 07, 2008

o que você vai ser quando crescer ?

Durante a nossa infância provavelmente ouvimos essa pergunta inúmeras vezes. Minhas respostas :
- Professora.
- Aeromoça.
- Mulher Maravilha.
- Atriz de novelas.
- Médica.
- Biológa Marinha.

Minha mãe está com câncer. Câncer de vesícula biliar. Seria simples se fosse descoberto há alguns anos atrás. Era só retirar a vesícula. Ela sempre achou que seu problema fosse uma simples enxaqueca e também nas consultas médicas nunca se desconfiou ou houve curiosidade para se aprofundar no assunto.
Ela passou mal no início do ano e na emergência, a médica que a atendeu diagnosticou de primeira que ela estava tendo uma crise de vesícula e a encaminhou para a cirurgia. Infelizmente já era tarde. A vesícula segundo termos médicos estava "congelada" e colada a outros órgãos e então não seria possível a retirada pois haveria o risco dela morrer na cirurgia ou diminuir a "sobre vida" como eles chamam.
O resultado veio no dia da alta, os médicos se reunem para conversar com os parentes dos pacientes e informar o estado de saúde de cada um deles. Entrei na sala, crente que minha mãe iria ter alta e eu receberia recomendações médicas a respeito de alimentação para ela. Mas, não foi assim. A médica, uma jovem médica, começou falando sobre o estado da vesícula da minha mãe, que não foi retirada e que havia também encontrado algumas metástases no fígado dela. E que eles tinham feito uma biópsia para saber exatamente de onde estava vindo o problema. Quando ouvi a palavra - metástase - repeti duas vezes olhando para a médica e fiz sinal de que tinha entendido. Na verdade passei o dia tentando entender e repetindo a palavra. A sensação é de que uma bomba estourou na sua frente e você fica olhando para o buraco para entender ou perceber o que está se passando. A partir desse momento não sabia o que fazer, tinha que contar para minha mãe, tinha que contar para minha irmã e para o restante da família mas não queria alarmar todos. Conversei apenas com minha irmã e com meu tio (irmão da minha mãe) que me orientou a aguardar o resultado da biópsia e não entrar em desespero. O resultado só ficou pronto 40 dias depois . Minha mãe sabia que tinha feito uma biópsia pois os médicos falaram com ela mas não deram a notícia do câncer.
No dia do resultado eu e minha irmã não estávamos em casa, e um amigo nosso que trabalha no hospital onde minha mãe fez a cirurgia trouxe o resultado e entregou para Mammy. Ela abriu e tomou um baita susto, é claro. Diagnóstico : Adenocarcinoma para fígado. Disse que tremeu dos pés a cabeça pois perdemos uma tia nossa há 1 ano com câncer na bexiga (nenhuma relação com o dela) e sabia o significado do nome mas teve uma reação que nós não esperávamos. Reagiu como se pudesse lutar contra aquilo e seguiu em frente vivendo normal até o dia de hoje.
Já fazem dois meses que ela começou a passar mal e segundo seu médico a doença está vencendo seu organismo. Com essa situação, minha irmã e eu temos nos revesado para cuidar dela. Está muito fraca, perdeu muitos quilos e só toma líquidos.
Bom, você já deve estar se perguntando o que tem o assunto do início com toda esse texto imenso sobre uma doença tão desagradável. Eu vou te contar.
Minha mãe é uma mulher de 56 anos, que tem uma família grande, e que sempre cuidou de todos e fazia mais de duas coisas ao mesmo tempo. Pode acreditar. Não sei como ela conseguia esse feito maravilhoso porque eu não dou conta direito da minha casa, faço tudo aos poucos. Minha mãe era, infelizmente era, digamos que uma mulher desenfreada, ligada no 220 watts como brincávamos em casa. Cuidava de casa dela, da casa do meu avô e ainda cuidava das roupas do meu tio (ela fazia isso desde os 18 anos dele quando estava no quartel).
Minha mãe sempre ajudou as pessoas. Nunca esperou nada de ninguém. Ajudou a educar os sobrinhos, os netos. ahh, os netos. São sua paixão. Minha irmã deu a ela, dois lindos netos. Eu, ainda não sou mãe, estava planejando mas com esse susto preferir aguardar um pouco.

Minha mãe não é perfeita, é claro. Afinal quem é ? Também não tenho como contar toda sua vida aqui mas posso afirmar que ela sempre foi uma mulher de fibra, sempre trabalhou muito, ajudou muito e tinha prazer em fazer isso.

Eu tenho 34 anos e quando alguém me perguntar o que eu quero ser quando crescer, já tenho minha resposta. Quando eu crescer, quero ser como a minha mãe. Uma mulher dedicada, que ajudou os outros sem esperar receber algo em troca.









quinta-feira, novembro 06, 2008

Eu, um afetado

Ando refletindo na relevância da internet e das novas formas de comunidades que emergem alavancadas por essa ascenção tecnológica da web.

E o âmbito que mais me atrai é o do reflexo da igreja nesse ambiente virtual. O reflexo de mim mesmo. Esse blog, venho refletindo há uns dias, é a mostra da minha insignificância no mundo real. Me desliguei de sistemas religiosos para fugir do cabresto, da ignorância, da hipocrisia e da demência. Mas, acho que eu era apenas mais um demente no meio de outros dementes. Um demente que ficou de saco cheio, é claro. Mas, ainda sim um otário que se achava piedoso e separado pra Deus.

Não quero incorrer na injustiça comigo mesmo de não reconhecer o quanto este espaço me ajuda. Arrisco dizer que mais ajuda a mim do que os outros! E vou mais longe... talvez o tenha criado apenas para mim mesmo! O que me deixa um tanto triste, visto que, critico o egocentrismo evangélico e a religiosidade que gira em torno do próprio umbigo.

Algumas mudanças são inquestionáveis. Me considero, sim, mais livre do que antes! Não libertino! Sei que hoje consigo me relacionar com a diversidade de pessoas das quais antes não conseguia nem ficar perto por causa da presunção e do ufanismo concentrado em uma mentalidade "evangélica" avalizada por uma subcultura à par do mundo real. Subcultura essa que pra mim tenho como um tipo de matrix. Da qual pulei fora, tomei a pílula vermelha. Conheci -e continuo conhecendo- a Verdade, por isso agora sou livre.

Bom, pelo menos penso que sou! O fato é que começo a experimentar um tédio espiritual. Começo a perceber minha tamanha irrelevância como membro da Igreja. Talvez, creio que seja a lacuna vazia antes ocupada pelo ativismo igrejeiro. Exercia tanto meus "talentos" que toda aquela ocupação me trazia a sensação de estar fazendo a "obra de Deus". E isso consequentemente permitia-me não refletir e não questionar nada! Até certo ponto, é claro... caso contrário, estaria eu até hoje fazendo a "obra de Deus" travestida de colaboração para o bom funcionamento da organização eclesiástica da qual estava impetrado.

Antes, quando vivia num frenesi religioso, cheio de ocupações, responsabilidades e ministérios, não conseguia parar pra pensar no meu rebuscado cristianismo. Não havia vazio para incomodar. O sistema visa não permitir que haja vãos em nossos pensamentos, em nossas reflexões, justamente para evitar que despertemos para uma fragilidade aguda da nossa espiritualidade inconforme ao Evangelho de Jesus Cristo.

Contudo, hoje, livre dessas diretivas de pensamento da subcultura gospel, experimento um ócio espiritual que me incomoda. Pensava eu não estar mais em transição desse mundo engenhosamente construído para me "doutrinar" para a realidade simples da Graça. Mas, analisando bem minha situação, posso crer que talvez ainda esteja em movimento.

Agora, experimento uma sensação nada confortável de irrelevância e neutralidade que me faz chegar a uma triste conclusão: sou um pedante.

Sim, um grande e amaneirado ostentador de uma espiritualidade não resolvida. Talvez para os mais críticos inconiventes com este blog, essa seja a melhor oportunidade de descarregar suas avaliações. É meu texto mais vulnerável! Estou abrindo a minha ferida a todos. Expondo meu calcanhar de Aquiles.

Até o momento minha revolução pessoal não trouxe os resultados que tanto almejo e apregoo neste contudente espaço virtual. Embora conheça exemplos maravilhosos de pessoas que conseguem viver o Evangelho simples e autêntico de Cristo, não posso dizer que eu tenha experimentado a beleza desse estilo de vida. Por isso, acabo de cair em mim e concluo que sou um cristão parlapatão. Como bem expressa o Jota, "todo cristão ou é um missionário, ou é um impostor". Não foi à toa que quando li isso fiquei bastante incomodado. Parecia querer vestir a carapuça. E talvez a tenha que vestir de fato...

Não estou dizendo a vocês que o que veem aqui é um reflexo de um fake cristão. Não, muito pelo contrário. Para os que me conhecem e conhecem este blog, sabem que este espaço é o reflexo mais fidedigno do Thiago Mendanha de carne e osso. Talvez aqui seja onde projete minhas recentes mudanças, aprendizados, descobertas e quimeras inerentes ao meu imitar a Cristo. Coisas estas que se fossem transcritas em just in time, mostrariam ao leitor um gráfico repleto de vales e picos que demonstrariam de fato um cristão tentando se acertar no que crê. Por isso pra evitar esse desgaste, aqui registram-se meus momentos mais decisivos e concluintes.

Por isso então, deixo claro mais uma recente descoberta que reflete com propriedade a expressão Um cristão incabado... que uso no header deste blog. Não tenho experiências que me somam algo que estampe aprendizado originado na positividade da vivência das Boas Novas. Se alguma vivência há que me trouxe alguma lição, infelizmente foram coisas que me trouxeram algum tipo de aversão. Do restante nada possuo! A verdade é que até o momento, não passo de um desesperado cristão livresco...

Via http://thiagomendanha.blogspot.com



Confesso que, quando li esse texto do Thiago não sabia ao certo se ria ou chorava. Ri e depois chorei.
Ri porque me vi dentro desse texto, chorei porque encarei minha realidade e pensei na quantidade de pessoas que estão e irão passar por esse mesmo tipo de situação após perceber realmente sobre o que é pregado dentro das "igrejas" hoje em dia.
Que Deus tenha piedade de todos nós.

segunda-feira, novembro 03, 2008

INSS

Deve ser assim todos os dias para ele. Como deve ser difícil trabalhar nesse lugar não é ?

Tony Ramos, meu galã

Semana passada jornais e site publicaram o término do noivado da Luana Piovani com o Dado Dolabella. Mesmo quem não gosta de ver/ler sobre fofocas acabou sendo informado de tanto que se noticiou sobre isso.
Aí, fiquei pensando nesse escandânlos das celebridades, como isso acontece tão facilmente na vida deles já que estão expostos todos os dias e me peguei procurando alguma dessas celebridades que não tivesse a vida noticiada dessa forma. Pensei, pensei e gente eu achei !!! É claro que existe !! Tony Ramos !!!
Já ouviu ou leu alguma coisa ruim sobre o Tony ? Eu não.
Já soube de algum tipo de escândalo que ele tenha se envolvido ? Eu não.
Já viu o Tony se esforçando para ganhar alguns minutinhos a mais de fama com alguma situação da sua vida ? Eu não.
Pesquisei na internet para ver se achava alguma coisa, algum detalhe, qualquer coisa. Não achei nada que manchasse a imagem do Tony.
Achei o seguinte no site wikipedia sobre o Tony ao longo da sua biografia
Tony Ramos é considerado por seus colegas de profissão como uma pessoa íntegra e bem-humorada. Além disso, tem um dos casamentos mais estáveis do meio artístico. Casou-se em 1969 com Lidiane, com quem tem dois filhos: Rodrigo, médico, e Andréa, advogada. Tony é torcedor do São Paulo FC.
Fiquei feliz em saber que apesar do mundo estar uma loucura ainda tem gente que procura ter uma vida longe de escândalos !!
Tony Ramos, meu galã !!